Notícias

Fique por dentro do que acontece na sua Caixa

CAAB e OAB-BA reforçam campanha em Defesa da Mulher Advogada durante o Ba-Vi no Barradão

Defesa da Mulher Advogada

Neste domingo (02/07), durante o Ba-Vi, no Barradão, a Caixa de Assistência dos Advogados da Bahia (CAA-BA) e a OAB-BA farão uma ação para reforçar a campanha em Defesa da Mulher Advogada, lançada pela CAAB com o mote: “ADVOGADA! Respeite uma, Respeite TODOS”. A iniciativa servirá para denunciar também a agressão sofrida pela advogada Eduarda Mercês, por parte de policiais militares.

“Será um importante momento para desmistificar e eliminar de vez a ideia de gênero como justificativa à discriminação de qualquer natureza ou à tolerância aos abusos e assédios”, disse Luiz Coutinho, presidente da CAAB e idealizador da campanha.

Durante a ação, que conta com o apoio da diretoria do Vitória, time mandante da partida, serão distribuídos folhetos e material alusivo à campanha. Também serão exibidos cartazes e faixas reforçando a importância em se respeitar os direitos das mulheres e combater qualquer tipo de agressão à mulher, como o assédio sexual.

EDUARDA MERCÊS – A agressão contra a advogada Eduarda Mercês ocasionou uma reunião entre os presidentes da OAB-BA e CAAB, Luiz Viana e Luiz Coutinho, respectivamente, com o comandante geral da Polícia Militar, coronel Anselmo Brandão. O encontro ocorreu no dia 21/06, no Quartel dos Aflitos.

A procuradoria da OAB-BA já representou disciplinarmente contra os militares na Corregedoria da Polícia Militar. No encontro, o presidente Luiz Viana cobrou do coronel Anselmo Brandão um posicionamento da Polícia Militar sobre o ocorrido. Segundo o comandante, já foi instaurado um Inquérito Policial Militar (IPM) para as devidas apurações.

Ao falar sobre a absurda agressão dos PMs à advogada, Luiz Coutinho cobrou do comando geral o afastamento imediato dos agressores de suas funções, até que o IPM seja concluído. Para o presidente da CAAB, essa fração da tropa está na contramão do processo de respeito e valorização da mulher, em especial da mulher advogada.

TORCIDA ÚNICA – Citando a questão da violência, Luiz Coutinho lamentou o fato de um Ba-Vi, maior clássico do futebol do Norte-Nordeste do pais ser disputado com torcida única. “Como incentivador do esporte isso me entristece”, disse o presidente, lembrando que a CAAB é uma instituição que apoia o esporte e incentiva sua prática por parte de advogados e advogadas.

“O melhor seria se estivéssemos todos unidos, rubro-negros e tricolores para fazermos um grande espetáculo. Torço para que as pessoas se conscientizem que isso não é o melhor caminho e que trabalhem para construir um cenário de paz”, ressalta Luiz Coutinho.

 

Deixe seu Comentário